liberdade

Não tem nome minha nave
seja de um deus ou de um sábio.
Sem bússola, sem astrolábio,
computador ou radar,
cá vou eu na minha nave
mais uma vez a girar,
no meu passeio orbital.
Minha nave é espacial.
Com qualquer velocidade
e momento linear,
vai girando minha nave
com seu momento angular.
Minha nave é singular.
Minha nave não precisa
de impulsão nem gravidade,
pelo espaço ela desliza,
só precisa liberdade.
Não tem motores de explosão,
não há qualquer combustão
nem reacção nuclear.
Ela pode viajar
sem energia solar
e sem ajuda do vento.
O motor da minha nave
é só o meu pensamento.

Regina Gouveia