O gato e o pardal

 

Já referi, algures por aqui, que moro num prédio só com 2 andares o qual é aberto, sem porta. Também já escrevi sobre o meu gato, um gato que vive na cidade, num apartamento, mas, sempre que lhe apetece vai à rua passear. Abrimos a porta do apartamento quando ele nos pede e lá vai, escada abaixo, fazer os seus passeios exploratórios. Ou seja, o facto do nosso prédio não ter porta, é uma mais-valia para o nosso gato. Quando ele chega do passeio, mia, nós ouvimos facilmente e abrimos-lhe a porta para entrar.

Ontem, ao fim do dia, não veio sozinho. Um passarinho atordoado e ferido estava também à nossa porta. Deduzimos que ele o caçou e trouxe-o para casa. Vivo! Estava ferido na asa, a qual eu tratei e, depois, coloquei-o numa gaiola. Hoje de manhã estava bem melhor, pois assustou-se quando eu me aproximei e voou desconcertadamente dum lado para o outro contra as grades. É um jovem pardal e os pardais não sobrevivem em gaiolas. Espero que ele fique bem rapidamente para eu o soltar.

O pardal aprendeu, com esta experiência, que gatos só à distância do ramo de uma árvore lá bem no alto.

É assim o nosso gato… um caçador. De vez em quando somos surpreendidos com gafanhotos, lagartichas e passarinhos já defuntos à nossa porta. Também já nos roubou um polvo que eu tinha na cozinha a descongelar e escondeu-o atrás da porta de acesso para o sótão. É um doido!

Para que fiquem com uma ideia, de manhã ele vai ter comigo ao quarto, senta-se na direcção dos meus olhos e olha assim para mim com esta expressão, parecida com a do gato do Shrek , pedindo encarecidamente que me levante e lhe vá abrir a porta. Eu, meio adormecida, ponho a mão fora dos lençois, faço-lhe umas festas na cabeça para o distrair e, assim, consigo ficar mais um bocadinho na cama

8 thoughts on “O gato e o pardal

  1. Si la traducción está correcta he entendido que el gato te trajo al gorrión; si es así es una historia preciosa, me ha caído en gracia tu gatito y me ha encantado tu manera de describir su cotidiano deambular.
    Lo que me gusta de los gatos es su sentido de la libertad, son unos animales admirables.
    Espero que se cure pronto el gorrión porque, como tú dices, en la jaula no suelen vivir mucho tiempo; deberías dejarle moverse un poco por la casa para que dure un poco más.
    Un abrazo, molto obrigado por lo bien que escribes.

  2. Sí. Mi gato persiguió 😦 a un gorrión y lo llevó a casa. Él está herido en el ala. Estoy tratando la herida. Cuando el ala se cura, queda en libertad 🙂
    Um abraço e muito obrigada!

  3. Marília que engraçado!

    Mas gatos são assim mesmo. O meu infelizmente teve complicações e morreu a semana passada, foi uma perda muito triste.
    Agora só tenho os cachorros, dois labradores e uma sem raça definida, que também são caçadores. Já me trouxeram um pardal um dia desses, com menos sorte do que encontrou, que continuou vivo.
    Muito bom saber mais da sua rotina!

    beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s