Uma porta para a outra margem

Este ano utilizámos, nas nossas férias, uma máquina fotográfica que a Carolina recebeu da prima como prenda de aniversário. É uma máquina que funciona à moda antiga e tem uma lente olho-de-peixe. O rolo já estava dentro da máquina há mais de um ano!

Há muito tempo que não experimentava a sensação da espera do fim do rolo fotográfico, a sensação de curiosidade suspensa até ao dia da revelação das fotografias. A sensação de abrir o envelope e exclamar sobre as fotografias que já tínhamos esquecido, aquelas primeiras, aquelas tiradas há um ano! 🙂

Ora bem, gostei do efeito da máquina nestas duas imagens.

A primeira é a de uma porta de entrada para antigo armazém localizado na praia do Barril. A segunda é a de uma ponte sobre a Ria Formosa, a ponte que atravessámos todos os dias, a ponte que nos levou até ao comboio, o comboio que desliza sobre linhas desde o primeiro verão de 1975 e que pára na praia, na praia onde começa o mar, aquele mar (azul)… uma porta (azul) para novos horizontes.

Anúncios

4 thoughts on “Uma porta para a outra margem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s