“Um desabafo”, escreveu a minha avó

 

A minha avó sempre trabalhou na agricultura de subsistência. Viveu no Alentejo, numa aldeia e estudou só durante 4 anos. Lembro-me que além das tarefas agrícolas, costurava, cantava e escrevia. Adorava falar e, por isso, baptizaram-na com a alcunha de “Gargantada”. Escreveu versos dedicados à família, ao padre, ao padeiro, a todas as capelas existentes na aldeia…os seus versos estão escritos em folhas de papel de tal forma bem guardados, que eu e a minha irmã ainda não os encontrámos. Ontem, a minha irmã esteve na casa que pertenceu aos nossos avós, deu volta aos papeis e encontrou estes versos. A minha avó nunca gostou muito de culinária e, assim que abriu o Centro Social na sua aldeia, inscreveu-se para lá almoçar e jantar. Para ela, este serviço foi digno de um conjunto de versos!!!

Imagem014

Vou traduzir:

Um Desabafo

Deus abençoe o senhor

que se lembrou dos velhinhos.

Se já tiver morrido

esteja cercado de anjinhos

Para os velhinhos comerem

ele formou o nosso lar.

Os santos velhos estão no museu

e os novos no altar.

Eu estou a comer no Lar

e ainda não me arrependi.

Muitas vezes, à sobremesa,

até nos dão um pudim.

E quando ao jantar

nos dão chá com bolachas,

 se isso não nos faltar,

damos a Deus muitas Graças.

O comer é com fartura

e muito bem feito.

A pessoa que disser mal

não deve ser bem perfeito.

Depois, do lado esquerdo da folha escreveu assim:

“Viva o Centro Social e viva quem nele come.Vivam as nossas cozinheiras que não nos deixam passar fome”

Maria da Conceição Alves “Gargantada”, 76 anos, Amieira do Tejo

Este verso foi escrito em 1985

2 thoughts on ““Um desabafo”, escreveu a minha avó

  1. Lindo, Marilia! Eu lembro-me muito bem da tua avó, muitas vezes quando estava em Lisboa, ia passar os serões lá em casa com os meus pais. Ainda no outro dia o meu pai falou nisso. Ele assim como a minha mãe,adoravam a tua avó. Acho que tu saiste a ela para escrever, não tanto para fazer poemas mas para outro tipo de escrita. Não tenho a certeza, mas acho que um dia destes ainda vamos ter uma escritora a sério. Eu gostava muito. Bjs

  2. Obrigada Juju! Os teus pais e os meus foram vizinhos que se tornaram grandes amigos! A minha avó claro, faladora como era, não perdia a oportunidade de dar 2 dedos de conversa com os vizinhos 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s